08/02/2015

Carta para o meu antigo eu | Collective Blogging



Querida Sandra do Passado,

Como o tempo passa não é? Que idade terias? 12,14,15?

Quando olho para trás, recordo-me de ti com um leve sorriso, mas nunca com arrependimento. Quando olho para trás, vejo uma menina extremamente sonhadora e cheia de planos que davam voltas de 360º. Era o tipo de jovem que se não tinha, criava. E se não tinha com o que criar, arranjava maneira, mas o show tinha de continuar (rsrs). Recordo-me de uma Sandra que perdia muito do seu tempo a chorar e que acreditava muito pouco nas suas capacidades. Recordo-me de uma Sandra que adorava escrever em páginas de diário, sobre tudo e mais alguma coisa. Recordo-me que não suportavas pessoas instáveis, e olha, irás tornar-te numa. Uma Sandra que se importava de mais, uma florzinha de estufa! Mas bem, formos a avaliar, muito do que eu era antes, ainda sou hoje. A diferença é que agora sou mais madura, observadora e tenho maior consciência das coisas.

Passaste por momentos horríveis, não foi? Os últimos anos foram tão desgastantes, os sustos foram constantes, enfim, foi um enorme pesadelo, que se pudesses, apagarias da mente com apenas um estalar de dedos. Vontade de cometer loucuras não faltou, não foi? Felizmente tiveste contigo pessoas maravilhosas que te deram apoio. Agora tem calma. Esquece. Como todas as tempestades, essas também passarão. Só não te esqueças de manter a cabeça fria e o espírito leve e livre de más energias. 

Nunca ninguém disse que a vida seria fácil, e são esses altos e baixos que fazem com que ela seja tão maravilhosa e surpreendente às vezes. Com o tempo vais perceber que nada é para sempre, tudo está em constante mudança. e que o apego é um hábito perigoso e muitas vezes doloroso.

É, Sandra! As pessoas entrarão na tua vida, fazer-te-ão sentir especial, e depois ir-se-ão embora, ou mais tarde ou mais cedo acabarão por te desiludir. Bem, não tens grande escolha, vais ter que te habituar, são os ossos do ofício. Terás de aprender a não te apegar tanto às pessoas, e a não esperar tanto delas. Pára de te lamentar por todas as coisas más que te acontecem, pois isso só vai dificultar a tua situação. Chorar é bom, alivia, mas não paga dívidas. Então pára de bancar a coitadinha e faz TU mesma com que as coisas sejam minimamente melhores.

Vive um dia de cada vez, sem grandes espetativas de nada nem de ninguém, e não te chateies por coisa pouca. Life is too short for that. E não tenhas medo de errar. Isso é algo perfeitamente saudável, e é como sempre dizem, é com os erros que a gente aprende! Lembra-te que felicidade é algo que se constrói aos poucos, não é algo fixo, com data e lugar marcado. É algo que se alimenta de pequenos bons momentos, de pequenos nadas. A felicidade é algo que deve vir de dentro, do teu interior para o exterior, e não o contrário. E quando perceberes isso, será uma sensação maravilhosa.

Ah, e por favor, acredita mais em ti, e não te fies tanto em tudo os que os outros dizem. Não deixes que os outros te limitem. Aprende a pensar e a decidir por ti própria, aprende a amar-te  mais, porque acredites ou não, tens muita coisa boa para dar ao mundo. Sei o quanto odeias ver  teu reflexo ao espelho, aqui a Sandra do futuro ainda odeia, mas cada dia é uma batalha contra isso! Amor próprio é tudo! Quebra as regras. As coisas não têm de ser sempre do mesmo jeito. Se nunca ninguém o fez antes, sê a primeira.

Ao escrever-te esta carta, não quer dizer que agora estou super feliz e bem resolvida, mas garanto-te que quando chegares até aqui serás uma pessoa muito melhor, mais segura e bem preparada para o que der e vier. E isso, minha amiga, não tem preço!

Boa sorte.

Beijinhos,
Sandra, 2015

***
 O tema desse post pertence ao projeto Blogagem Coletiva do grupo de interação Coisas de Blogueiras. Este tema também fez parte do projeto Blogagem Coletiva do grupo de interação Rootaroots.

10 comentários :

  1. Lindo texto. Me vi em algumas partes dele. Bjs

    www.garotadosuburbio.com

    ResponderEliminar
  2. Que carta mais linda e sincera! Eu amei, Sandra .♥

    ResponderEliminar
  3. Uma carta realmente verdadeira, tenho a certeza que muitas de nós nos revemos em algumas partes... Boa semana! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Simone *o*, resto de boa semana para ti linda!

      Eliminar
  4. Identifiquei-me tanto com esta carta que parece que entraste em minha mente. Uau amei

    ResponderEliminar
  5. Me senti lendo o pequeno príncipe! Adorei sua carta :D

    http://correioeletronico.pe.hu/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...