19/06/2015

Pseudo-Muçulmana? | Porque é que eu não cumpro os 30 dias do Ramadão


E ontem começou o mês do Ramadão! Para quem não sabe o que é, no ano passado eu fiz um post aqui no blog a esclarecer as vossas perguntas mais frequentes sobre o assunto.

Ali na sidebar está escrito "muçulmana com orgulho" mas hoje, ao reler isso, surgiram várias dúvidas: sou mesmo?

Eu não sou o tipo de muçulmana mega exemplar que vai à mesquita todas as sextas feiras, nem cumpro por completo as 5 orações diárias obrigatórias. Mas eu acredito muito em Alá e em muitos dos princípios do Alcorão. E quero muito visitar Meca um dia! Evito ao máximo comer alimentos derivados de suínos, não bebo, nem fumo. Cresci a ver o meu pai proferir aquelas palavras que sempre me soavam a estranho, mas que me fascinavam: Allahu Akbar (Deus é o Maior) . Mas até hoje, com os meus 17 anos, nunca cumpri 1 mês completo do Ramadão.

Sei que é preciso força de vontade, e que é uma questão de hábito (dizem que só os 2 primeiros dias são difíceis, depois habitua-se),  mas a realidade é que mais do que falta de capacidade para, eu não gosto de fazer as coisas somente por obrigação. E acho que não faz sentido eu cumprir 1 mês de Ramadão só porque sim e pronto, se não me sentir a 100% psicologicamente para o fazer. Não consigo ser hipócrita, muito menos a esse ponto.

Este texto deve estar um pouco confuso e meio "hãn??" para vocês, mas para mim até faz sentido, desculpem, rsrs. É que estou numa fase da minha vida em que as dúvidas e as confusões na minha cabeça são muitas, e não só relativamente à religião!

Cresci e fui educada segundo os princípios do Islão, mas agora, com quase 18 anos, sinto que não preciso de seguir todas as "regras" à risca sem deixar de me considerar muçulmana.

Este ano não vou cumprir os 30 dias do Ramadão (wow, really, Sandra?) mas desafiei-me a mim mesma a ficar em jejum todos os dias durante pelo menos uma semana. Se conseguir, aviso-vos! Ahah :p

E vocês, seguem alguma religião? São muito religiosos ou nem por isso? xx


16 comentários :

  1. Eu sou cristã e, por vezes, tenho algumas dúvidas sobre se é realmente nisto que quero acreditar e se devo acreditar. Cresci no seio de uma família que vai à missa todos os domingos, que isto e aquilo, tudo baseado nos ideais cristãos. Mas também estou numa fase da minha vida em que as dúvidas são muitas em relação a muita coisa, principalmente quando se fala em religião. O pior é que tenho medo de o admitir, de pôr em causa milhares de anos de acreditação em algo como isto. Tenho medo de ofender alguém, de ser mal interpretada se disser que não concordo com isto ou aquilo na minha religião, embora seja a minha opinião e tenha motivos para pensar desta forma. Acredita que só estou a tornar isto público agora...
    Quanto ao tema do teu post, apoio-te na ideia de que se não consegues um mês, tentas uma semana. Afinal de contas, a tua visão das coisas é que conta e, se não consegues tanto, tentas pouco! Boa sorte com isso, miúda! :)
    Beijinhos grandes e muitas felicidades! <3

    https://chamammepequenita.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo o que foi dito pela Kika é "assinado por baixo" por mim, porque concordo a 100% com tudo. :)

      Eliminar
    2. Pois é Kika, esse também é um dos meus receios! Mas é como tu dizes, anossa maneira de ver as coisas é que conta. Vejo tanta gente por aí a dar uma de mega religioso, mas no fundo são uns verdadeiros hipócritas! E eu não quero ser assim xD Beijinhos e muitas felicidades para ti também linda <3

      Inês, eu também concordo ahah, bjs <3

      Eliminar
  2. Eu sou cristã católica e não sou o exemplo cristão. A minha família é cética pura e eu habituei-me a ter pessoas que não simpatizam com a Igreja na minha família. A verdade é que existem aqueles momentos de dúvida ou aqueles dias em que não me apetece ouvir uma missa de duas horas, mas não é por isso que eu deixo de acreditar em Deus. Por exemplo, eu sou muito esquecida em relação à oração mas leio muito Bíblia. Uma espécie de compensação ahah. Acho que cada um tem a sua maneira de cumprir a religião e mais vale não cumprirmos tudo do que sermos hipócritas!

    Beijos <3

    ~Catline

    rapariganoseculo21.wordpress.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo Catarina! Beijinhos <3

      Eliminar
  3. Eu sou evangélica, nascida e criada ao pés do Criador, filha de pastor e tudo mais.... rsrsrsrs
    Nunca tive dúvida da minha fé não, mas isso não significa que consigo cumprir todas as ordenanças do Senhor, entendo que a vida é uma caminhada e como crianças temos vários e vários aprendizados e consequentemente vários tropeços, mas assim como as crianças que estão aprendendo a andar não podemos desistir de tentar.

    ResponderEliminar
  4. Sabes, encontrar o teu blog foi uma coisa realmente preciosa. Sempre tive um grande fascínio pelas religiões em geral, e o Islão é das mais misteriosas. Como nunca conheci ninguém de "lá", o mistério intensifica-se ainda mais. Mas, através de ti, posso conhecer um pouco mais do Islão em primeira pessoa. E sem dúvida que tu és um contra-estereótipo (essa palavra existe???) e ver a tua perspetiva das coisas é muito interessante. Tu representas a mudança de que os Islão precisa. :)

    Also, sou panteísta. ou seja, não acredito numa deidade concreta, acredito somente na Natureza. Portanto, acredito numa espécie de poder superior que vem do que é Natural. é um pouco confuso, mas até agora o panteísmo foi a única coisa que me deu a deginição mais próxima daquilo que acredito. E acho que o problema da maioria das religiões não são os deuses delas, mas sim os homens que os distorcem. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah, achas? Talvez seja xD

      Nunca tinha ouvido falar sobre panteísmo, mas achei interessante e super válido! E tens razão, o grande problema das religiões são as distorções que o Homem faz :\
      xx

      Eliminar
    2. Acho mesmo :)

      Bem, quando deres Fernando Pessoa vais ficar a conhecer o panteísmo melhor ;)

      Eliminar
  5. Sempre tiive pra mim que a Fé vai muito além dessas "obrigações", meu Deus (seja Deus, Alá ou em quem tiverem crença) não vai me amar menos por não ir à Igreja todo domingo, ou Orar toda noite, ou, no seu caso, seguir o Ramadão completo. Certamente Ele vai muito além disso, e o nosso amor e devoção também.
    Muito bacana teu postt

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É não é Gabriela? Acho que finalmente estou a perceber isso, e é quase como uma libertação para mim!
      Obrigada :D, já conhecia o teu blog e adoro! xx

      Eliminar
  6. Para mim, seja que religião for, o que importa é não fazermos mal aos outros, sermos fieis a nós proprios, bondosos, e isso tudo, que para mim vem fundamentalmente da educação. Termos essas regras? Não sei, sinto que não é a coisa fundamental, imagina lá, do que me vale cumprir as regras todas mas continuar a ser uma besta de pessoa? É o mesmo que ir à igreja confessar e quando saímos falamos outra vez mal uns dos outros (que é o que mais acontece).

    xoxo
    BLOG // FB PAGE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agree, Rita! Também penso assim :)
      xx

      Eliminar
  7. sou evangélica :)
    xoxo
    http://myheartaintabrain.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei muito pouco sobre os evangélicos, para ser sincera ;\\
      xx

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...