19/05/2014

Gritos surdos




Quem me dera ter um pai mais compreensível. Quem me dera ter um pai diferente daquele que eu tenho. Um pai que seja divertido, conversador, bem humorado. Um pai com quem eu possa partilhar as minhas ideias, alguma cumplicidade, alguma confiança.

É extremamente triste saber que a minha relação com o meu pai é super distante e fria. Parece que existe uma enorme barreira entre nós, barreira essa que ele criou. Ele não me conhece, eu não o conheço, e ficamos assim, segurando nas mãos os títulos de "pai" e "filha" de forma tão banal quanto possam imaginar.
Ele está sempre a deitar-me abaixo. Bem, ele realmente consegue fazê-lo. Nada do que eu faço o agrada.
Não me lembro da última vez que tive uma conversa produtiva com ele. Sabem, ele quase que parece um estranho para mim, sinto sempre um certo desconforto quando estou perto dele, talvez pela sua forma de ser tão autoritária e imparcial.
Dói imenso concluir estas coisas, escrito aqui parece tão simples, mas dentro de mim vai uma mistura de sentimentos que não consigo descrever tão bem como gostaria.
Só gostava que ele fosse, sei lá, um pai mais flexível. Um pai que me meta de castigo quando faço porcaria, mas que me dê abraços e se ria comigo até a barriga doer. Mas ele parece ser feito de pedra.
Acho que ele não tem noção das coisas. E eu também não o culpo de todo.

No entanto só queria que tudo fosse diferente.

3 comentários :

  1. Só comecei a ler agora o teu blog e tou a adorar asério que tou gosto da maneira como te exprimes mas no então tambem gosto dos teus posts sobre outras coisas como por exemplo Diys etc asério tou a adorar :)

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada pela tua opinião linda!

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...